Vale a Pena Fazer Faculdade de Programação?

Quando se trata de área de programação e tecnologia a pergunta "vale a pena fazer faculdade?” aparece muitas vezes, principalmente para quem está iniciando.

Você também pode conferir o conteúdo abaixo assistindo meu vídeo no YouTube:

🔔  Não deixe de se inscrever no canal! https://canal.gsales.io

Eu sei que esse é um assunto polêmico e que podem gerar várias dúvidas como:

  • Vale a pena investir 2, 4 ou 5 anos estudando?
  • Eu realmente aprendo a programar na faculdade?
  • As empresas pedem por diploma?
  • Qual faculdade fazer?

E aposto que você deve ter ainda mais dúvidas, por isso mesmo é necessário falar sobre esse assunto.

Meu objetivo é levantar pontos e não responder suas perguntas diretamente e no final eu dou minha opinião sobre esse assunto.

Networking e Oportunidades

O número de pessoas que você pode conhecer é absurdo, desde outros alunos até professores que tem anos e anos na área, não só de programação, mas também de áreas relacionadas, e existem professores que tem empresas ou startups e você pode fazer parte desse projetos ao conhecer essas pessoas. Muitas instituições já tem parcerias com grandes empresas para programas de contratações, então é interessante você conhecer as pessoas que cuidam dessa área na instituição, você pode sair empregado, ou até mesmo conseguir um emprego durante o curso. Eu consegui meu primeiro estágio após 6 meses de estudo na faculdade. Você também vai conhecer todo tipo de pessoa dentro da faculdade e provavelmente todas elas serão muito diferentes de você, isso é muito parecido com o ambiente de trabalho, mas não ache que será igual o trabalho.

Aprendizado

As faculdades nem sempre estão com a grade de estudo 100% atualizadas com o que é novo, devido toda a burocracia com outras entidades estudantis como o MEC, então pode ser que ao terminar seu curso as tecnologias que você aprendeu já tenham versões mais novas, por exemplo o Java pode estar em uma versão quando você entrar e outra quando você sair, mas dificilmente você vai aprender algo tao antigo que não será mais utilizado.

Mas por outro lado você consegue treinar - E MUITO - suas skills de comunicação, porque a quantidade de trabalhos que você vai ter que apresentar e discussões de classe que vai vivenciar são muitas. Fora que com todos esses trabalhos você já consegue criar até mesmo um portfólio para você e também participar de hackathons. Eu participei de 3 hackathons durante a faculdade, nos quais um fiquei em primeiro lugar e outro em segundo, até hoje isso agrega bem no meu currículo.

Você vai estudar matérias que vão além apenas de programação, eu tive aula onde o foco era fazer discussoes sociais, com o intúito de melhorar a comunicação e outras onde me preparavam para entrevistas de emprego, então normalmente existia alguma pauta para discutir, por exemplo, algum acontecimento em uma grande empresa onde precisaria de um novo time de diretores para resolver um certo problema, então o professor dividia a sala em uns 5 grupos e tinhamos que levantar propostas e resolver o problema.

Muitas faculdades ainda precisam usar o sistema de provas escritas e teóricas e TCCs escritos - o que não faz muito sentido para área de programação - mas muitas outras já estão adaptando para entregas de projetos, em algumas instituições você tem a chance de sair dela com uma startup já bem encaminhada.

Mesmo com todos esses pontos acima, o que você tem que ter em mente é: o maior aprendizado vai estar na experiência e não nos cursos, porque os cursos não cobrem todos os cenários que você irá passar. A faculdade é seu ambiente de “desenvolvemento”, o mundo real, o mercado de trabalho é o ambiente de "produção” e lá você vai passar por situações que a faculdade e nenhum outro curso nunca irá te ensinar.

Tempo e Investimento

É fato que em um curso universitário você vai investir mais tempo e mais dinheiro que um curso online focado, porém você pode escolher entre 2 anos, 4 anos ou 5 anos. Cursos como Análise e Desenvolvimento de Sistemas costumam ter apenas 2 anos de duração, outros como Sistemas de Informação ou Ciência da Computação duram 4 anos e Engenharia da Computação 5 anos.

Mesmo com esse alto investimento e duração as instituições costumam dar uma flexibilidade no pagamento, o que pode ser mais últil para quem está começando na área. Você pode fazer um curso de 2 anos e pagar em 3 anos, por exemplo.

Dentro do ambiente universitário você consegue acesso a muitos tipos de softwares diferentes, alguns de forma gratuita e outros com grandes descontos, uma lista de exemplos:

  • Editores de código da JetBrains
  • Canva, serviço onde você pode criar muitas coisas de design
  • Produtos da Adobe e da Microsoft
  • GitHub oferece vários pacotes de descontos como Twillio, Digital Ocean, Azure
  • Descontinho no Spotify - quem não gosta de trabalhar ouvindo música né?

Fora que a faculdade já te oferece também um grande pacote de produtos gratuitos, assim você poder focar criar seus produtos e projetos de tecnologia pagando muito menos.

Influência no Mercado de Trabalho

A nossa área não tem uma regulamentação oficial como medicina que tem o CRM, ou o direito com OAB e outras. As pessoas que estudam nessas áreas precisam obrigatóriamente de faculdade para tirar sua regulamentação e isso faz total diferença na hora de eles arrumarem um emprego. Então de forma técnica o diploma não vai te garantir muita influencia no mercado, mas de forma prática como um profissional que passou pela faculdade você vai ter a noção do ambiente de mercado versus acadêmico e vai saber como se portar melhor em cada um. Seu certificado não vai te garantir vagas sem passar por outros processos seletivos. Cada empresa tem seus processos e estrutura de contratação, mas 99% delas tem avaliações práticas, normalmente pela entrega de um pequeno projeto.

Sendo sincero, muitas das maiores empresas não olham seu currículo procurando diploma, eu também quando faço entrevistas nos processos seletivos da empresa também não tenho um foco muito grande nesse requisito, apesar de dar uma leve olhada, mas resumindo, provavelemte isso não será um diferencial na hora da entrevista.

O mundo acadêmico é um e o profissional no mercado é outro, são realidades completamentes distintas. Na faculdade você tem professores, provas e cronogamas de conteúdos que caem nessas provas para estudar. No mercado de trabalho você tem tarefas, roadmaps, reuniões, pull requests, bugs para resolver e todo o resto do seu dia que não estará pré definido.

Exterior

Meu último ponto é com relação ao exterior, depois que comecei a trabalhar la fora percebi o quanto o mundo é enorme e muito maior que minha caixinha, o lado bom é que muitas faculdades oferecem extensões internacionais após a conclusão do curso para países com as maiores faculdades do mundo como Babson nos EUA, Nova em Portugal e você pode sim ter a chance e a oportunidade de estudar nos melhores lugares do mundo, nem que seja por um breve período de tempo. Eu acredito que isso seria algo que chamaria uma atenção maior no momento de um processo seletivo.

E um ponto bônus que quero trazer aqui: se você tem vontade de morar em países como os EUA, você tem maiores chances de tirar vistos em outros países por ter uma graduação de bacharelado, isso pra quem quer morar no exterior é ótimo.

Logo que terminei o ensino médio, no ano seguinte, com 17 anos eu entrei na universidade cursando Ciência da Computação, ao chegar perto do fim, por imaturidade e ansiedade acabei largando, hoje eu percebo que poderia ter continuado, mas, um ano depois me formei em Jogos Digitais, em 2 anos e hoje estou perto de finalizar um MBA. Analisando esses pontos eu acredito que vale a pena sim fazer uma faculdade. Faça uma analise da sua está a sua situação de vida atual, entenda qual curso se encaixa melhor para você. Faça muita pesquisa sobre a instituição que você vai estudar, escolha uma instituição séria, que se preocupe com o mercado de trabalho e o desenvolvimento do profissional dentro da faculdade.

Mas lembre: você faz o seu caminho, nenhuma instituição vai fazer o trabalho por você.